segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Primeira Liga 2015/2016: Académica-1 / Marítimo-0

O Marítimo deslocou-se, pela 3ª vez no ano de 2015, ao Municipal de Coimbra, depois de em Maio ter disputado a sua primeira final da Taça da Liga. O adversário, aflito pelas seis derrotas nas primeiras seis jornadas do campeonato, tendo somado ainda outra derrota pelo meio, no Estádio do Marítimo (a contar para a Taça da Liga), jogava uma cartada decisiva, para não se isolar ainda mais no último lugar do campeonato.

Tal como referiu Ivo Vieira, esta Académica jogou com muita "paixão", tendo ficado em superioridade numérica logo aos 19 minutos, quando o protagonismo passou para a terceira equipa em campo, que decidiu dar segundo amarelo à segunda falta de Dirceu. Possivelmente seria motivo de escândalo nacional se tivesse sucedido a uma das três equipas que a imprensa desportiva considera como "grandes". Mas como é o Marítimo, está tudo bem.

Apesar das contrariedades causadas pela inferioridade numérica, o Marítimo continuou a fazer o seu jogo, de forma tranquila e a revelar grande entreajuda defensiva, evitando assim que a Académica tivesse ameaçado a baliza de Salin até ao intervalo. Ficava a sensação que o equilíbrio de forças tinha sido alcançado através da tal "paixão". 

Na segunda parte, a Académica apenas ameaçou através de um livre directo, bem marcado por Emídio Rafael, lance que proporcionou três excelentes defesas ao guardião verde-rubro (duas delas na recarga). Aos 64 minutos surge novo caso. Tentativa de cruzamento do jogador da Académica e bola no braço de Raúl Silva, ficando a dúvida se tinha sido bola na mão ou mão na bola. Bruno Paixão demorou a decidir, mas apontou para a marca dos 11 metros. Rui Pedro marcou o 3º golo da  Académica esta época, tendo todos sido apontados de penalty, o que ilustra bem a capacidade ofensiva da equipa da casa...

Nos minutos finais do encontro, o Marítimo teve duas grandes oportunidades para empatar o jogo, através de um remate de Dyego Sousa e de um cabeceamento de Raúl Silva, ambos defendidos por Pedro Trigueira. A equipa de arbitragem decidiu dar 5 minutos de compensação, tendo terminado o jogo aos 94 minutos. Se não for inédito, deve estar bem perto disso. A equipa (salvo poucas excepções) esqueceu-se de agradecer a presença e o apoio dos cerca de 20 adeptos verde-rubros.

Ficha de jogo e resumo 

Imagens do jogo e vídeo do regresso da equipa dos balneários:

Aspecto das bancadas no início do jogo

1ª Parte
1ª Parte

Intervalo e alguns dos adeptos verde-rubros presentes



video

0 comentários:

Enviar um comentário